Você esta em: home /

Casa Abrigo Amorada

Histórico e Ações

A Casa Abrigo Amorada é a primeira ação do projeto AFAM, Reestruturando Famílias, Formando Cidadãos que tem como objetivo o combate à Violência Doméstica na cidade de Lençóis Paulista, para tanto visa o cuidado, o apoio às vítimas, ou seja, o tratamento dos casos em que o problema suplantou as paredes do lar; a prevenção, o estímulo a denúncia, o caminho para a proteção, o esclarecimento.

Trata-se de um projeto ousado, que visa realmente à construção de ações fortes, destemidas, unindo a sociedade, a administração pública, o poder judiciário, neste propósito, em favor da família.

Criado por cidadãos lençoenses em 2007, esse projeto foi abraçado em 2009 pela Organização Cristã de Ação Social – Ocas, Organização esta, que já existia desde 1984 e que viabilizou o nascimento da Casa Abrigo, em 16 de janeiro de 2010, toda estruturada e equipada com doação de pessoas envolvidas com essa causa.

Seus objetivos são:

  • Preservação e recuperação dos vínculos familiares;
  • Integração em família substituta, quando esgotados os recursos de manutenção na família de origem;
  • Atendimento personalizado e em pequenos grupos;
  • Desenvolvimento de atividades em regime de co-educação;
  • Preferencialmente, não desmembrar grupos de irmãos;
  • Evitar, sempre que possível, a transferência para outras entidades de crianças e adolescentes abrigados;
  • Participação na vida da comunidade local;
  • Preparação gradativa para o desligamento;
  • Participação de pessoas da comunidade no processo educativo;
  • Reavaliar periodicamente cada caso, com intervalo máximo de 3 meses, dando ciência do resultado à autoridade competente;
  • Respeito à condição peculiar da criança, como pessoa em desenvolvimento físico, mental, moral, psíquico e social.

Antes da Casa Abrigo Amorada surgir as crianças de Lençóis Paulista, que estavam em risco pessoal ou social eram enviadas à outros municípios e por este motivo é que o Afam Reestruturando Famílias, Formando Cidadãos decidiu atuar com a vítima criança em primeiro lugar, e desta forma o direito ao convívio familiar e comunitário assegurado por lei, está sendo cumprido.

A criança vítima de tal violência passa a residir na casa e receber todos os cuidados necessários, na área da nutrição, saúde física e psicológica, higiene, educação, lazer, com programas elaborados por profissionais especializados.

Todas as atividades desenvolvidas na casa visam suprir os traumas ocasionados pelas violências sofridas e também pela situação de abrigamento.

Ações em Desenvolvimento e Estruturação

AMPLIAÇÃO DA CASA ABRIGO AMORADA PARA ATENDIMENTO À ADOLESCENTES

O Programa AFAM – Reestruturando Famílias, Formando Cidadãos, devido a demanda existente, vai expandir sua estrutura de serviço de acolhimento institucional, ampliando o seu público alvo para crianças e adolescentes de 0 a 18 anos, para que os adolescentes também recebam todo apoio necessário para se reestruturarem enquanto cidadãos, e também terem seus direitos garantidos. Este novo espaço iniciará suas atividades em fevereiro de 2014.

CASA ABRIGO PARA MULHERES VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Com a finalidade de estender o atendimento a mais vítimas de violência doméstica, o Programa AFAM criará uma Casa Abrigo para mulheres, provavelmente no segundo semestre de 2014. A violência denunciada coloca desafios urgentes para aqueles que trabalham no atendimento a mulheres em situação de violência, pois requerem uma rede de proteção, sendo que o primeiro deles é o de garantir a segurança das mulheres que decidem fazer a denúncia, e muitas vezes romper uma relação violenta, sendo, portanto, de fundamental importância a existência de um espaço para atender essa demanda.

A Violência Doméstica é um problema e um desafio para todos nós, somente tratando a família, base de nossa sociedade é que teremos cidadãos mais bem preparados para convivência comunitária e em conseqüência disso o mundo será um lugar melhor para se viver.

O que é o programa Apadrinhamento Afetivo?

O Programa Apadrinhamento Afetivo permite que as crianças e adolescentes, acolhidos na Casa Abrigo Amorada, tenham referenciais de vida, além dos profissionais que com eles convivem.Tem como objetivos: Proporcionar a convivência familiar e comunitária; Contribuir para a educação formal das crianças e adolescentes institucionalizados; Oportunizar momentos de lazer; Propiciar atenção individualizada; Favorecer um ambiente saudável. Crianças e adolescentes com referenciais concretos se tornam adultos mais felizes. Vale ressaltar que este programa não está voltado para adoção.

Quais os critérios para o Apadrinhamento Afetivo?

  • Idade mínima de 18 anos;
  • Apresentar RG, CPF, comprovante de residência e antecedentes criminais;
  • Estando na lista de adoção nacional, a criança apadrinhada não deve ter o mesmo perfil desejado para adoção;
  • Passar por entrevista preliminar;
  • Participar da oficina de sensibilização.

Quem pode ser padrinho ou madrinha, o que se espera deles?

Essencialmente alguém que queira dar carinho e afeto. Pode ser homem ou mulher, solteiro ou casado. Deve ter disponibilidade para conviver com a criança ou adolescente, que o convide para o almoço de domingo, que passe as férias, ou parte delas, com seu afilhado, que promova um fim de semana diferente. O padrinho ou a madrinha deverão prestar assistência moral, afetiva, física e educacional ao afilhado ou afilhada, integrando-os em seu convívio, gradativamente, complementando o trabalho da instituição. Deverão esclarecer ao afilhado ou à afilhada, constantemente, qual o objetivo do apadrinhamento para evitar a ilusão, sempre presente, de adoção. Deverão, também, cumprir com os combinados preestabelecidos com o Abrigo e com seu afilhado, como visitas, horários e compromissos. E, em caso de desligamento da criança ou adolescente da instituição deverão acompanhá-los e apoiá-los em sua vida fora do abrigo, desligando-se dele, se desejar, gradativamente.

Como é a preparação dos padrinhos e madrinhas?

Os padrinhos e madrinhas serão preparados em Oficinas de sensibilização. Estas Oficinas serão organizadas e executadas pela Equipe Técnica do Abrigo. Serão vários encontros que tratarão assuntos como violência física e psicológica, negligência e maus tratos, limites, vínculo e apego, a realidade da vida em Abrigos, aspectos jurídicos e as responsabilidades sociais do cidadão. Depois disso, a Equipe Técnica selecionará os candidatos a padrinhos e madrinhas dentro de critérios de afetividade, maturidade, disponibilidade, compromisso e responsabilidade.

ORGANIZAÇÃO CRISTÃ DE AÇÃO SOCIAL – OCAS CNPJ (MF): 50.848.316/0001-06
CASA ABRIGO AMORADA
Telefone - 14 32642058
https://www.facebook.com/pages/Casa-Abrigo-Amorada/465143573596951

Responsável - Telma Gutierres de Souza - Coordenadora/Advogada

CMDCA Lençóis Paulista - Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente

Desenvolvido por Zum