Lençóis Paulista, 29 de Setembro de 2022
Você esta em: Home / Notícias / Programa Acolhe Mais “Mae da Piedade” completa 4 anos
15/07/2022 16h28

Programa Acolhe Mais “Mae da Piedade” completa 4 anos

Equipe multidisciplinar do programa Acolhe Mais

O Acolhe Mais “Mae da Piedade” completa quatro anos de funcionamento neste sábado, 16 de julho. O programa, criado em 2018, é um complemento ao Serviço Especializado de Abordagem Social, vinculado ao CREAS, e passou a oferecer abrigo para pessoas em situação de rua, tanto homens quanto mulheres – e também seus animais – que buscam a reinserção social.

“Os motivos que levam uma pessoa, um cidadão, chegar à situação de rua, são muito complexos. No início do meu primeiro mandato, nós tivemos a sensibilidade de olhar para essa questão, reativando um local que no passado já havia servido como abrigo, para que além do acolhimento, oferecesse atendimento multidisciplinar e que apresentasse oportunidades de reinserção para quem deseja deixar as ruas. Ao longo de quatro anos, vimos histórias comoventes de recuperação. Acredito que este é o primeiro grande marco da nossa administração, quando dizemos que nossa proposta é ajudar quem mais necessita. E, por trás desse sucesso, está o trabalho dedicado e comprometido dos servidores da Assistência Social, através de assistentes sociais, psicólogos, dos servidores responsáveis pelo preparo das refeições, da manutenção da casa. Meu muito obrigado e parabéns a todos que tornam esse sonho, chamado Acolhe Mais 'Mãe da Piedade', possível”, resumiu o prefeito Anderson Prado.

A inauguração do prédio onde funciona o programa ocorreu em 29 de junho de 2018, por meio de uma parceria entre a Prefeitura e o Santuário Nossa Senhora da Piedade, proprietário do imóvel. Pelo convênio, o local voltou a ser um abrigo às pessoas que por algum motivo tiveram seus vínculos familiares fragilizados ou rompidos e fizeram das ruas a sua moradia. No dia 16 de julho chegaram os primeiros moradores.

ATENDIMENTO

O Programa é complementar ao Serviço Especializado de Abordagem Social, vinculado ao CREAS. O serviço de Abordagem é feito por assistentes sociais e orientadores sociais. Após a abordagem e o encaminhamento ao Programa, é construído para cada usuário um Plano Individual de Atendimento (PIA), orientado por uma psicóloga, que irá buscar estratégias para cada pessoa em situação de rua, a fim de que se sintam motivados a mudar de vida, entrar no mercado de trabalho e, principalmente, desenvolver autonomia e protagonismo para atingir a emancipação.

No processo de acompanhamento, os usuários que estão no Programa recebem atendimento social, psicológico, de saúde, terapêutico-ocupacional e acompanhamento familiar, com enfoque no fortalecimento e reconstrução dos vínculos. Também são encaminhados a oficinas e cursos de capacitação e, se for possível, inclusos em programas e benefícios sociais.

“A importância da criação do Acolhe Mais 'Mãe da Piedade' está no fato de que passamos a oferecer um serviço de acolhimento complementar ao trabalho de abordagem social realizado pelo CREAS. Antes recebíamos as denúncias de moradores em situação de rua, era feita a abordagem, mas não tínhamos na cidade um local acolhê-los e fazer o trabalho psicossocial necessário com essas pessoas. Desde 2018, passamos a atender de fato a população em situação de rua no município, oferecendo oportunidades e ações concretas no sentido de que possam reconstruir suas vidas”, frisou o sociólogo Ney Góes, secretário de Assistência Social.

ESTRUTURA

O espaço onde funciona o Acolhe Mais tem capacidade para atender até 50 pessoas, de ambos os sexos. Embora o objetivo do programa seja acolher os moradores em situação de rua pelo tempo necessário à reinserção social, durante as estações mais frias do ano, quando há ocorrência de quedas bruscas de temperatura, a estrutura da casa tem sua capacidade aumentada a fim de receber pessoas para pernoite e alimentação. Além disso, também foi construído um canil, com capacidade para até 12 cães, para que os animais pertencentes aos moradores em situação de rua também possam ser acolhidos.

Em julho deste ano, o Acolhe Mais também passou a oferecer duas refeições diárias (almoço e jantar) para os moradores em situação de rua que passam pelo Serviço Social de Abordagem, mas que não estabeleceram vínculos com o programa. Segundo levantamento da Secretaria de Assistência Social, existem 33 pessoas em situação de rua em Lençóis Paulista, atualmente.

REINSERÇÃO

Em quatro anos de funcionamento, passaram pelo Acolhe Mais 418 pessoas de outras localidades que estavam em trânsito por Lençóis Paulista. Elas foram atendidas e encaminhadas para seus destinos.

Outras 194 pessoas, que viviam em Lençóis Paulista, mas se encontravam em situação de rua, passaram pelo programa. Deste total, 68 conseguiram emprego e moradia. 56 foram reinseridas ao núcleo familiar.

Atualmente, o Programa atende 48 pessoas. Outras 7 estão em processo de saída das ruas, na República CAPE. Quinze estão em comunidades terapêuticas para desintoxicação por Substâncias Psicoativas, e um está internado em hospital psiquiátrico.

“Estar a frente da elaboração deste projeto foi extremamente desafiador e gratificante ao mesmo tempo, pois criamos algo novo, diferente de outros serviços ou programas semelhantes, oferecidos por outros municípios. Tínhamos que fazer algo que se propusesse a tirar essas pessoas das ruas, mas ao mesmo tempo ser sustentável, ou seja, possibilitar a reinserção dessas pessoas ao convívio social e familiar e promover a inclusão produtiva”, complementou o secretário Ney Góes.

VEJA ABAIXO O DEPOIMENTO DE PESSOAS QUE PASSARAM PELO PROGRAMA E CONSEGUIRAM A REINSERÇÃO SOCIAL:

“Eu tive uma desilusão amorosa e fui colocado para fora de casa com uma ordem de despejo, não tinha para onde ir e fiquei pelas ruas com dois cachorros. Fiquei sabendo do Acolhe Mais e procurei ajuda no CREAS, que me encaminhou para o Programa. Fui recebido e meus cachorros também. Fui bem recebido, foi feito toda uma triagem comigo, tive um pouquinho de dificuldades por estar morando em uma comunidade, mas estava protegido, tanto eu quanto os meus cachorros. Começou a surgir oportunidades de trabalho. Fiquei no Programa até sentir os meus pés firmes e hoje tenho o meu próprio canto, consegui uma casa e não falta trabalho. Eu só tenho agradecer, pessoal fora do sério, tudo profissional, sempre tinha comida quentinha, kit de higiene, não deixando faltar nada. Para mim a casa foi muito boa, eu consegui a me achar. Eu só tenho a agradecer”.

D.T.L.G. está trabalhando e Consegue pagar aluguel desde janeiro 2021

“Quero começar agradecendo a todos, inclusive o pessoal da limpeza, da cozinha, da segurança, por terem me aguentado. Foi muito importante para mim, me senti resgatado. Depois de cinco anos, voltei a fazer uso abusivo de álcool, minha esposa precisou fazer uma medida protetiva e acabei perdendo a minha família, fiquei pelas ruas, precisei de ajuda e fui acolhido, orientado e ajudado. Um dia quero voltar para fazer palestra, para que os meninos passem a acreditar que é possível. Hoje estou de volta ao meu lar, reconciliei com minha família e estou bem. Obrigado por tudo.”

J.C.G. retornou para família em 01/07/2021

“Desde muito cedo, ainda na adolescência, andava pelas ruas à procura de companhia, alguém para conversar e conseguia dinheiro pedindo. Acabei me acostumado a dormir nas praças, na rodoviária do Núcleo… Depois de um atendimento na UPA fui encaminhada para o Acolhe Mais, demorei para acostumar, pois achava que as ruas eram o meu lugar. Hoje procuro sair apenas quando é permitido. Voltei a ter contato com a minha família, me sinto protegida e conheci muitos amigos. Hoje sei que a rua não é o meu lugar.”

J.P.S. é uma das pessoas atualmente no Programa

“Aqui para mim tem sido uma coisa boa, ótima. Cheguei aqui faz dois anos, muito importante. Cheguei aqui sem documentação nenhuma. A Sandra, as meninas me atenderam muito bem. Tirei meus documentos, estava meio desaprumado na vida, mas graças a Deus hoje estou bem. Particularmente hoje estou ótimo! Estou esperando só uma chamada de vídeo da moça. Amanhã mesmo começo a trabalhar, arrumaram tudo para mim, documentação tudo aqui na casa. A gente tem psicóloga, tem assistência médica, temos tudo aqui, no que precisar elas estão dispostas a nos ajudar. Temos refeições, cama, produto de higiene e limpeza pra gente se cuidar, máquina de lavar roupas, temos de tudo aqui. Então é um Programa muito bom, deveriam até vir conhecer, porque é ótimo. Felizmente estou aqui, eu e meus amigos estamos aqui, graças a Deus estou muito bem. É uma coisa ótima em Lençóis Paulista pra gente. A gente no momento não tem casa para ficar devido às consequências da vida. Está sendo muito bom para nós aqui. Agradeço muito ao Prefeito, a todo mundo, as meninas que trabalham aqui, desde a limpeza até a parte mais acima. Todos são muito ótimos com a gente. Então eu só tenho a agradecer o Programa Acolhe Mais, Prefeitura, Sandra, Danielle, Jaqueline, as meninas da cozinha, limpeza. Só tenho a agradecer, muito obrigado.”

L.J.S. começou a trabalhar esse mês e já está em processo de ida para república

“Desejo os parabéns para vocês, tiro um milhão de chapéus para vocês. Vocês são guerreiras, desde de a cozinheira até as meninas. Sou muito grata.”

D. F. M. passou pelo programa e retornou para a família

 

Comentários

 

notícias relacionadas

Tags: programa, acolhe, mais, mae, piedade, completa, anos.

newsletter

2014 © Prefeitura Municipal de Lençóis Paulista
Praça das Palmeiras, 55 - Centro: 18.682-900
CNPJ: 46.200.846/0001-76
Telefone: (14) 3269-7000

voltar ao topo